10/03/2011 | Excesso de barriga: um problema que vai além da estética

Você já teve curiosidade de medir sua barriga com uma fita métrica?

Por medo ou por achar desnecessário, pouca gente faz isso e fica sem ter ideia do tamanho da circunferência abdominal.

Fugir da verdade, neste caso, pode fazer com que você cultive uma bomba no seu próprio corpo. Isso porque, se o número for maior do que 90 centímetros para os homens e 80 centímetros para as mulheres, o coração corre sérios riscos.

Pois é, a obesidade abdominal está diretamente relacionada aos problemas cardiovasculares. Focar apenas no excesso de peso (possivelmente pensando no lado estético da questão) do que na barriga é um erro grave e que afeta sua saúde.



Por que o excesso de barriga é tão perigoso?

A obesidade abdominal é complicada porque está ligada ao desenvolvimento de vários fatores de risco ao coração, como níveis de colesterol, resistência à insulina, diabete tipo 2, síndrome metabólica, hipertensão e trombose. Mas a principal ameaça à saúde não é a gordura subcutânea e, sim, a localizada ao redor dos principais órgãos do corpo, também chamada de adiposidade intra-abdominal, pois ela afeta o metabolismo da glicose, causando níveis anormais de colesterol e triglicérides.



O perigo das doenças cardiovasculares

O aumento da circunferência também está associado ao risco aumentado de doenças cardiovasculares. Afinal, peso em excesso significa que o coração tem de trabalhar com mais esforço para enviar sangue ao corpo, o que eleva consideravelmente o perigo de doenças cardíacas e derrames cerebrais. Pra você ter uma ideia do perigo: é possível evitar 35% dos casos de infarto no Brasil só cuidando do peso e do excesso de barriga.



E por que a barriga fica tão grande?

As razões pelas quais a gordura resolve estacionar justo na barriga são várias, como os hábitos errados (excesso de comida gordurosa, sedentarismo, por exemplo), o estresse (responsável por elevar o nível de cortisol no sangue, que causa o aumento do apetite), a predisposição genética e a mania de culpar a cerveja do fim semana (tem gente que faz tudo errado, mas acha que é a bebida a responsável pela barriga saliente, já reparou?).



Como mandar o excesso de gordura abdominal pra longe?

Infelizmente, não existem milagres pra se livrar da barriga. O jeito é mudar radicalmente os hábitos. Mais uma vez, aliar regime à atividade física é o melhor remédio, mas não antes de procurar um especialista, já que quem está fora de forma não pode se jogar nos exercícios como se a vida toda tivesse praticado esporte.

Peça ao seu médico pra lhe indicar um nutricionista e um educador físico. Assim, não tem erro. Um regime feito sob medida é mais fácil de encarar, assim como um treino preparado só pra você. A parte boa é que, depois de um mês e meio seguindo todas as instruções, é possível notar redução da circunferência abdominal e até 2 quilos a menos na balança. Emagrecer aos poucos e sem fazer loucura é o jeito mais seguro de não recuperar os quilos logo após o fim da dieta.



Por que os homens têm mais barriga?

A diferença se dá por conta dos hormônios femininos e masculinos. As mulheres ganham volume primeiro nos quadris, nas pernas e no bumbum, porque o estrogênio favorece o depósito de tecido adiposo nessas áreas. Depois da menopausa, quando cai o nível do hormônio feminino no organismo, essa proteção deixa de existir e os excessos vão se instalar também na barriga. Nos homens a gordura tende a se acumular desde sempre na cintura, antecipando os riscos.



O jeito certo de se medir

Para saber o tamanho da sua barriga, retire a camisa ou camiseta e afrouxe o cinto da calça. Relaxe o abdominal e garanta que, na hora de medir, você esteja soltando o ar. Lembrando que a marca dos 90 centímetros para homens e dos 80 centímetros para as mulheres já é perigosa. Números acima disso elevam perigosamente o risco das doenças cardiovasculares, ok?



Desde cedo...

Infelizmente, as taxas de população obesa aumentam sem parar, o que torna a questão cada vez mais preocupante. Nos Estados Unidos, na Califórnia especificamente, já existe até proibição para excesso de restaurantes fast food numa mesma área. Por isso, eduque seus filhos desde cedo, mostre que comer legumes e frutas é bom, assim como praticar um esporte. Eles vão lhe agradecer mais tarde!

Dra. Daniela A. Hueb

CRM 96027

VOLTAR